Desejos ...

 

Ama-me...

aperta-me entre seus braços

até eu quase desfalecer

arranha-me as costas

até o sangue verter.

Geme...

quando eu sussurrar em seus ouvidos

desejos obscenos

feche os olhos e murmure meu nome

quando eu tocar teu peito

Estremeça-te ...

quando eu beijar teu ventre

ama-me...

sinta-me...

cravando seus dentes em minha pele

deixando as marcas do desejo

fique nu e ofereça-me

teu corpo e teus anseios

deleite ...

nas loucuras da mente inconsciente

dos corpos conscientes

que entre volúpias te farei

sentir-se rei, eu escrava

ou apenas nós...

homem e mulher.